Resenha: Um Porto Seguro – Nicholas Sparks

livro-um-porto-seguro-nicholas-sparks-lacrado-frete-gratis-10660-MLB20032826936_012014-F

Bom dia!

Hoje eu vim compartilhar a resenha do livro Um Porto Seguro, escrito pelo Nicholas Sparks e publicado pela Editora Novo Conceito.

Vou começar confessando: Eu amo os livros do Nicholas Sparks. Tenho vários já e adoro todos e chorei na maioria. Nos que não chorei, posso afirmar que eles me tocaram também, de alguma forma.

Um Porto Seguro me lembrou, em algumas partes, O Guardião, também do Nicholas Spaks, porque eles tem o mesmo fundo, de um homem controlador e agressivo, embora as histórias sejam muito diferentes.

Esse livro conta a história do recomeço de Katie; de um paizão muito fofo que é o Alex, que se esforça para criar bem os filhos: Josh e Kristen, após ter ficado viúvo; conta brevemente a doença da Carly, mulher falecida do Alex e as duas cartas que ela deixou. E as cartas são tão lindas! Conta também sobre Jo, uma amiga muito sincera e que acho que qualquer um gostaria de ter, ela é vizinha da Katie.

O livro conta o romance acontecendo entre Katie e Alex, cada um superando as tragédias de suas próprias vidas. O livro é lindo, bem escrito e a história é muito envolvente.

20141129_175127[1]

Como é meu hábito eu não vou contar a história para vocês, pois acho interessante a descoberta, conforme a leitura. Posso afirmar que é uma história de uma mulher muito corajosa e inteligente, tentando recomeçar sua vida.

Quem acompanha o blog sabe que eu gosto de transcrever meus trechos favoritos, então:

“Ao mesmo tempo, ela sentiu uma onda inesperada e repentina de esperança. Apesar da tragédia que eles tinham atravessado, aquela família parecia ser feliz. Era isso que uma família que se ama fazia quando estavam juntos. Para eles, não era nada além de um dia comum no final de semana, mas, para Katie, havia algo parecido com uma revelação: perceber que, após tantos anos, momentos felizes como aquele podiam existir. E que talvez, algum dia, ela teria a possibilidade de viver dias parecidos com aqueles no futuro.” Katie, pg. 127.

“Todo mundo tem um passado, mas ele se limita a ser apenas o passado. Você pode aprender com ele, mas não pode mudá-lo. A pessoa que eu conheço é aquela que eu quero conhecer ainda melhor” Alex, pg. 160.

“O amor não significa nada se você não estiver disposta a assumir um compromisso e você não pode pensar apenas no que quer. Você tem que pensar também no que ele quer. Não apenas agora, mas também no futuro.” Jo, pg. 241.

“Há sonhos que nos visitam e que nos deixam com uma sensação de plenitude quando acordamos e há sonhos que fazem com que valha a pena viver a vida. Você, meu querido e doce marido, é esse sonho e eu fico triste por ter que colocar em palavras o que eu sinto por você.” Carly, primeira carta, pg. 280.

“Mas eu realmente acredito que, embora o amor possa ferir, ele também seja capaz de curar…e, é por isso que eu escrevi uma outra carta…[…] Confie nos seus instintos, assim como eu fiz na noite em que se aproximou de mim pela primeira vez. Você saberá o momento e o local para fazer o que lhe peço, assim como saberá quem é a mulher que merecerá lê-la. E, quando souber quem é essa pessoa, confie nestas palavras. Em algum lugar, de algum modo, estarei sorrindo e feliz por vocês dois.” Carly, primeira carta, pg. 281.

“[…] eu passei a acreditar que, na vida de cada um, há um momento inegável de mudança; um conjunto de circunstâncias que, repentinamente, faz com que tudo se transforme.” Carly, segunda carta, pg. 408.

“Jo levantou a mão em um aceno amistoso e Katie se lembrou mais uma vez de que o amor é capaz de alcançar o impossível.” pg. 413.

Quando leio um livro, busco a lição dele, e pra mim, essas duas últimas frases são as lições desse livro.

Um Porto Seguro é clichê, um romance lindo que nos faz querer conhecer o Alex e seus dois filhos. Que nos faz admirar a Katie ao pensar tudo que ela fez para mudar seu destino.

Como fã do Nicholas Sparks eu recomendo o livro, mas não vou contar a vocês o porque ele vale a pena ser lido. Ele tem no final uma surpresa, que na minha opinião, foi agradável.

Aproveitem.

Beijos

Anúncios

Série: White Collar

white-collar-wallpaper-2

Oi pessoal, hoje vim aqui falar, pela primeira vez sobre uma série.

Estou acompanhando várias no momento, mas só quero falar delas depois, mas agora estou no universo dos heróis.

Porém, eu adoro séries policiais, e, admito, acabo adorando alguns criminosos.

Já postei aqui sobre Dexter, o serial killer mais amado que poderia existir.

E hoje vim falar para vocês sobre outro criminoso: Neal Caffrey.

Quem não cai na sedução de Matt Bomer? Fantástico como o melhor e mais querido golpista que poderia haver. E aquele chapéu? Puro charme!

whitecollar_basejump           04Neal Caffrey

Mas voltando ao seriado, Neal Caffrey era um golpista muito talentoso que foi preso por Peter Burke (Tim Dekay), porém, fez um acordo com o FBI e após conquistarem confiança mútua, Peter e Neal se tornam mais que parceiro, verdadeiros amigos.

Neal-Peter-Sara-white-collar-23005656-291-400           matt-bomer-tim-dekay-white-collar-usa

A série foi exibida em 06 temporadas e chegou ao fim no mês de dezembro de 2014. A terceira temporada, na minha opinião, foi a melhor,

Antes de falar sobre a 6ª temporada quero destacar “pessoas” (sim, porque me apego aos personagens como pessoas reais) que fazem White Colar melhor.

Elizabeth Burke (Tiffani Thiessen), a mulher do Peter, uma verdadeira companheira e que mostra uma relação que realmente dá certo. Eles são tão admiráveis, e a El é o tipo de mulher que nos faz querer ser assim também.

Mozzie (Willie Garson), o fiel escudeiro do Neal, um golpista com mania de perseguição, muitas teorias de conspiração, mas um personagem muito, mas muito carismático, e que me deixa com aquele pensamento, sem o Moz, o Neal não seria quem é.

tv_white_collar12

Sara (Hilarie Burton), Alex (Gloria Votsis), Kate (Alexandra Daddario), as mulheres de Neal, lindas e perigosas, cada uma a seu modo, não é a toa que ganharam o coração do golpista mais cobiçado.

Mattew Keller (Ross Mccall), um ser repugnante, irritante, horroroso. Eu detesto o Keller, e por isso ele vale a pena! Até o sotaque inglês que ele tem, e que eu gosto, nele me irrita, e na 6ª temporada o Keller é essencial.

White-Collar-white-collar-34568980-1280-1024

Só citando alguns.

Sobre a 6ª Temporada, confesso que fiquei “decepcionada” de serem só 06 episódios, e admito também que comparado com as outras temporadas, achei meio fraca, exceto por três motivos:

– Adorei o Peter e a El terem um bebê, e especialmente o nome dele ser Neal;

– Adorei o Peter se infiltrando no mundo do crime e se saindo um ótimo “ladrão”;

– Adorei o final! A season finale é fantástica! Chocante, muito bem construída e quase me fez chorar. Achei o final coerente e perfeito para os personagens.

Fiquei com algumas dúvidas, como se o Mozzie sabia do plano ou não.

Obviamente, não vou contar qual o plano, só assistindo para saber, mas é impecável.

Além disso, a conversa do Neal com o Peter e a El, dizendo que eles eram uma família pra ele, ou agradecendo o Peter por ver o lado bom dele, ou ainda, agradecendo o acolhimento da June, foi demais!

A série como um todo é muito boa, tem investigação criminal, FBI e esse tipo de coisas que eu adoro! Tem amizade, lealdade, confiança, coisas que me fazem admirar ainda mais a série. Tem o casal mais fofo do mundo entre Peter e Elizabeth, um casal que realmente dá certo.

E tem um criminoso, nem correto, nem errado, totalmente carismático e com valores. Sim, é contraditório e essa é a graça. Gosto das séries que me mostram que ninguém é totalmente virtude, nem totalmente defeitos.

I will miss you Neal Caffrey!

Au revoir

neal_caffrey

Resenha: Um caso perdido (Hopeless)

Um-Caso-Perdido-Colleen-Hoover

Boa noite gente!

Andei absurdamente sumida porque eu estava completamente sem tempo de postar ou ler algo novo para colocar aqui.

Conforme eu tinha dito para vocês sobre as minhas futuras leituras, eu terminei ontem “Um caso perdido (Hopeless)”, escrito por Collen Hoover e lançado pela Editora Galera. Agora, o que dizer desse livro? Perfeito!

Eu li sobre ele no blog Fórmula da Felicidade e fiquei muito interessada, ganhei ele de presente, mas demorei muito para conseguir começar, porque não tinha tempo, porém quando comecei, simplesmente me apaixonei.

20150107_203956[1]

Fiquei tão envolvida na história da Sky e do Holder, que parecia que estava acontecendo comigo, parecia que eu estava vendo um filme, pois eu visualizava tudo que o livro descrevia.

O livro é narrado pelo ponto de vista da Sky, uma adolescente, criada pela mãe adotiva e totalmente sem acesso a tecnologia. Um dia ela conhece o Holder e inexplicavelmente surge uma atração e uma sintonia, como se eles se conhecessem e se entendessem desde sempre.

IMG-20150107-WA0001[1]

Há uma dose de drama no livro, e achei a trama muito bem escrita, todos os personagens muito bem alinhavados e existem várias coisas que ao lermos parecem insignificantes, mas que vamos entendendo no decorrer do livro.

Não vou contar a história aqui, porque eu acho que a leitura fica melhor se a gente não sabe quais as emoções que nos aguardam.

Posso dizer pra vocês que o romance entre a Sky e o Holder é apaixonante! A forma como ele cuida dela,o fato de que ela não consegue ficar longe dele mesmo quando está muito brava (me identifiquei), enfim…toda a história deles, a descrição que ela faz deles se descobrindo, mexeu demais comigo.

20150107_203932[1]

Eu marquei um milhão de partes do livro, porque ele todo é muito bom, mas vou transcrever só um trecho, porque achei uma grande lição para todos:

“E por mais que eu pudesse ficar aqui sentada, sentindo pena de mim mesma e me perguntando por que tudo isso aconteceu comigo…não vou fazer isso. Não vou ficar desejando uma vida perfeita. As coisas que nos derrubam na vida são testes, e esses testes nos forçam a escolher entre desistir, ficar caída no chão ou sacudir a poeira e se levantar com ainda mais firmeza que antes. Estou escolhendo me levantar com mais firmeza. Provavelmente vou ser derrubada mais algumas vezes antes que a vida desista de mim, mas garanto que nunca vou ficar caída no chão.”

  • Leiam esse livro, vale a pena cada página!